quinta-feira, 7 de abril de 2011

Aonde o amor se escondeu?

O amor parece ter sido morto e enterrado por atitudes de pessoas que "pedem" para não serem chamadas de seres humanos. E o coração de pessoas inocentes tem estado abertos para o desespero, para o pânico e a tristeza, vidas são retiradas de pessoas que apenas faziam planos para um futuro melhor, as notícias percorrendo pelo mundo e anunciando uma barbaridade que nunca tínhamos visto antes.

 Até onde chegará essa violência? Cadê o temor a Deus no coração das pessoas? Não existe mais justificativas pra tamanha violência, até mesmo uma doença mental não seria mais um motivo justo para tudo que tem acontecido. O ódio tem invadido de forma absurda à vida de pessoas que poderiam fazer a diferença de forma positiva neste país, em todo o mundo. Por mais que exista a injustiça e o rancor carregado na alma, se realmente elas quisessem mudar algo, mudariam cuidando de si mesmas, e buscando o conhecimento, o crescimento em sua vida profissional, adquirindo o respeito, e mostrando para todos que no fundo somos todos iguais e merecemos amor e carinho.


 Mães choram a perda de seus queridos filhos, parentes choram pela perda de seus entes queridos, amigos pela perda de um "irmão", maridos e mulheres pela perda de seus companheiros. Famílias tem sido destruídas, sonhos são mortos junto daqueles corpos. Lágrimas, consolo e a jústiça de um país já não são suficientes para suprir tanto desespero, tanto choque.

 Infelizmente já se tornou normal vermos casos de mortes todos os dias, notícias terríveis, mas não podemos continuar dessa forma, a normalidade não pode continuar sendo um padrão para esse tipo de coisa, senão nunca nada mudará... Se ainda houver uma solução para o mundo. Vivemos em guerra, queremos paz, mas o que estamos fazendo para sermos a diferença que queremos para esse mundo?

 Se continuar dessa forma, chegará uma hora que nem matar será mais suficiente... Então o que será feito? A arte da dúvida é sempre usada quando o desespero aparece, porque sabemos que só assim encontraremos respostas para os problemas, talvez uma solução. Agora pergunte a si mesmo, no mais profundo do teu ser, qual tem sido o sentido da sua vida, o que você pode fazer para mudar, e se pode e não faz, o que espera? Se tanta gente é capaz de fazer a guerra, podemos ser capazes de realizarmos a paz, na medida do possível.

2 comentários:

  1. É triste, meu dia travou hoje com o caso das crianças da escola em Realengo.
    Mas esse caso em específico é complicado, porque você é obrigado a entender que nada poderia ter impedido tal impetuosidade premeditada, desde as crianças atacadas às 8:30 nas proximidades da escola, desde um "olá" cordial de um lobo na pele de cordeiro para uma antiga professora que o recebera como um antigo aluno que viera para um projeto escolar, uma palestra que na verdade seria um show de horror.
    Cara, isso me embrulha o estômago porque simplesmente psicopatas como esses que se escondem na sociedade são como bombas relógio, prontos para explodirem à qualquer momento. E ninguém pode fazer nada... E como a presidenta se emocionou e disse... Eram só brasileirinhos que perderam suas vidas tão cedo e inocentemente. Tempos como esses me fazem refletir sobre segurança, se nem as crianças que são simbolos de pura inocência são mais respeitadas. O que podemos mais esperar? O duro é sangrar e saber que sou impotente mediante à isso. Olhar o jornal, ver os pais sofrendo com a morte, ferimentos graves ou apenas o susto que aquele monstro causou e saber que amanhã pode acontecer de novo, não só aqui mas em qualquer lugar do mundo me faz sangrar.

    ResponderExcluir
  2. Seja bem-vindo ao UBE. Gostaria de ser seu amigo.Pode acompanhar as minhas notícias e se tornar membro do meu blog no:
    http://radiopentecostal.blogspot.com/

    Qualquer coisa estamos por aí.

    Marivan.

    ResponderExcluir